segunda-feira, fevereiro 14, 2005

Eduardo Cintra Torres escreve no Público de hoje:

A campanha eleitoral na televisão é em parte aquilo que os partidos querem que seja. Não se pode pedir aos repórteres que falem de temas que os candidatos ignoram. O nível do discurso político transpõe-se para as reportagens.

E se o nível do discurso político é mau, se os temas importantes são ignorados, o assunto não deixa de ter interesse? Logo, não deixa de ser notícia?
Gostava de ver chegar o dia em que os jornalistas dariam uma lição aos políticos, remetendo a cobertura das eleições para o estritamente necessário. E digno de ser noticiado.

Cintra Torres fala também do distanciamento e "sobriedade" (ou falta deles) dos jornalistas televisivos na cobertura dos eventos que têm marcado este período de campanha eleitoral.

1 Comments:

At 3:30 da tarde, Blogger luisml said...

Pois... pois... é só distanciamento.
Eu cá gostaria de ver um pouco mais de rugas (daquelas que o trabalho e a tarimba dão) em alguns dos "repórteres". Coitados! São tão facilmente transformados em "pés de microfone"...

 

Enviar um comentário

<< Home